Notícias

Zaru Comunicação obtêm crescimento de 139% em 2014

Com apenas dois anos de existência a empresa Zaru Comunicação vem se consolidando cada vez no mercado.

Tendo a missão de ser uma agência inovadora e comprometida em garantir a satisfação de seus clientes, a Zaru Comunicação é uma prestadora de serviços de comunicação full service, focada em criar estratégias diferenciadas desde a concepção da marca, as táticas adequadas para uma empresa ser lembrada pelo público por meio de sua credibilidade, é o que exemplifica a sócia Natalia Fernandes. "Com base nas nossas pesquisas percebemos que ser uma agência full service era benéfica por nos colocar frente aos concorrentes em um primeiro momento, mas acima de tudo era a escolha ideal tendo em vista as nossas qualificações profissionais e as experiências que tivemos ao longo da carreira".

Fundada em 2012, a agência nasceu da união das experiências e expertise das sócias Bianca Custodia (Jornalista e Publicitária) e Natalia Fernandes (Jornalista e Especialista em Controladoria e Finanças).

A marca da Zaru Comunicação é representada pelos ‘três macacos sábios’, que simboliza o principio de ‘não ver nenhum mal, não ouvir nenhum mal, não falar nenhum mal’, para conquistar os objetivos. O simbolismo dos macacos é que é necessário viver com coragem para tudo suportar, perseverança para tudo de bom conseguir e alegria para tudo construir e reconstruir. O ato de não ver nenhum mal, não ouvir nenhum mal, não falar nenhum mal’ é considerado o ciclo de vida do homem para conseguir prosperar e evoluir como pessoa e como profissional.

Site: www.zarucomunicacao.com.br

 

 


Fundo Zona Leste Sustentável/Edital 2014 divulga lista de contemplados

O Fundo Zona Leste Sustentável divulgou, hoje, o resultado final do Edital de 2014. Ao total, 8 microempresas receberão apoio financeiro e técnico em 2015.

Este ano mais de 50 microempresas se inscreveram para participar do processo que foi divido em duas etapas. Na primeira foram selecionadas 32 microempresas, que participaram da capacitação técnica, ministrada pelo Senac-SP de julho a outubro. No final do curso, os empreendedores tiveram que apresentar um plano de negócios que serviu de base para a seleção final. "A cada ano o Fundo Zona Leste Sustentável avança aprimorando o apoio e formação aos micronegócios e seus empreendedores. Estamos criando uma cadeia de confiança que mostra resultados para quem entre nela. Parabéns aos novos integrantes do Fundo Zona Leste sustentável e sucesso em 2015!",diz Paula Galeano,superintendente da Fundação Tide Setubal.

Na avaliação de Gabriel Ligabue, consultor técnico, a capacitação estendida foi importante para que os projetos absorvessem as informações e incorporassem as diretrizes do Fundo.  “A capacitação do Senac possibilitou que vários empreendedores direcionassem  seus projetos. Além disso, a formação de Redes durante o curso foi outro diferencial deste ano.

André Policeno, coordenador do Senac Itaquera, concorda com Ligabue. “O curso possibilitou que os empreendedores enxergassem seus empreendimentos de forma mais concreta. Afinal não basta ter somente uma boa ideia é preciso verificar a sustentabilidade do próprio negócio, a logística, o marketing, dentre outras coisas importantes para a sobrevivência de um negócio”, explica.

De acordo com a escolha do Comitê Programático, que é formado por especialista, a empresas selecionadas são:

  • Cooperativa Caminho Certo
  • Skate Family Park
  • Viveiro de Hortas
  • Bell´s Tapioca
  • Donna Fia Shoes
  • Pneu Mania
  • A Ponte
  • Apiário Nazaré

Cabe salientar que o Fundo Zona Leste Sustentável entrará em contato com todas as empresas selecionadas em janeiro.


Lista de contemplados pelo Fundo Zona Leste Sustentável, edital 2014 será divulgada em breve

Na última quinta-feira, o Comitê Programático do Fundo Zona Leste Sustentável se reuniu  para escolher, dentre as 27 empresas que foram selecionadas na primeira etapa do Edital e participaram do curso de Empreendedorismo, ministrado pelo Senac Itaquera,  as que receberão o aporte financeiro.  

O resultado final das microempresas aprovadas será divulgado, em breve, pelo site www.zlsustenta.org.br e pelo facebook do Fundo Zona Leste Sustentável.


Primeira etapa de capacitação técnica do Fundo Zona Leste Sustentável chega ao fim

Enxergar uma oportunidade e transformá-la em um negócio, não é tarefa fácil. Entretanto, 27 empreendedores selecionados na primeira etapa do edital do Fundo Zona Leste Sustentável, são parte desse grupo de pessoas que encaram esse desafio. Para aprimorar suas propostas e concorrer a um aporte financeiro e acompanhamento técnico, eles participaram, de julho a novembro do curso ministrado pelo Senac, parceiro do Fundo. A formação tinha como proposta auxiliá-los no desenvolvimento do plano de negócios de suas empresas.

No último dia 3, a primeira etapa da capacitação foi concluída, os empreendedores tiveram três minutos para apresentarem suas empresas e plano de negócios desenvolvidos durante a formação para uma plateia formada por familiares, amigos e especialistas, além. No próximo dia 27, o Comitê Programático do Fundo, formado por especialistas, escolherá as empresas que receberão o aporte financeiro.    

Gabriel Ligabue, coordenador técnico do Fundo, assistiu a todas as apresentações.  Na avaliação do especialista, a cooperação, o comprometimento e a rede estabelecida entre os empreendedores ficaram evidentes, durante as apresentações. “A capacitação técnica se tornou fundamental para que os empreendedores foquem seus negócios e trabalhem com mais assertividade”.

Para Nivaldo Menezes, professor de empreendedorismo, o trabalho em equipe despertou e fortaleceu a rede criada por esta turma. “A partir deste trabalho, os empreendedores aprenderam a planejar melhor as questões financeiras e operacionais de suas microempresas, assim como posicionarem seus produtos no mercado”, explica o professor.

Na opinião de Élson de Souza Pereira Junior, professor de empreendedorismo, a extensão desta capacitação também motivou os empreendedores selecionados a se empenharem mais nas aulas.  “Este ano tivemos um grande número de projetos selecionados na primeira etapa, mais do que o aporte financeiro, a capacitação técnica mostrou que uma microempresa para ter sucesso no segmento que atua, precisa agir com foco. A partir dai, o Fundo passou a ser visto como um instrumento, pois um plano de negócios bem estruturado pode significar o sucesso de uma empresa”.


Fundo Zona Leste Sustentável contempla 32 empreendimentos em primeira etapa

Em ritmo de Copa do Mundo, o Fundo Zona Leste Sustentável se prepara para colocar seus craques em ação.  A Comissão Julgadora do Fundo – formada por parceiros e especialistas – se reuniu no dia 26 de junho para escolher os empreendimentos que serão convocados para participar da primeira etapa do processo de seleção.

Mais de 50 projetos foram inscritos no Edital 2014. No total, 32 empreendimentos foram selecionados e participarão da capacitação técnica, ministrada pelo SENAC-SP, de julho a outubro.  “Percebemos que uma das grandes dificuldades dos empreendedores e saber como lidar com a gestão de seus negócios. E é por isso que o papel do Senac se torna fundamental no processo, pois dinheiro se ganha e se perde, mas o conhecimento se leva para toda a vida”, comenta Carlos Vieira Junior, diretor Financeiro e Administrativo no Instituto Alana, parceiro do Fundo.

Para a seleção final, os 32 empreendimentos terão que apresentar um plano de negócios ao final do curso. A partir daí, serão escolhidos os empreendimentos que receberão o aporte financeiro e técnico. ”A grande conquista de 2014 é a consolidação do processo de trabalho estabelecido pelo Fundo, que une capacitação e aporte financeiro. Isso tem contribuído não somente para o fortalecimento dos empreendimentos, mas para o despertar da importância da formação do trabalho em rede”, explica Gabriel Ligabue, consultor técnico do Fundo Zona Leste.

Para Paula Galeano, superintendente da Fundação Tide Setubal, o Fundo tem o papel de tentar envolver os microempreendedores para que eles adquiram e formem novos comportamentos e provoquem a intervenção social. “Na verdade, integramos a estratégia financeira com o aprendizado, e isso faz com que os contemplados despertem e tenham atitudes empreendedoras. Com o curso poderemos conhecer melhor os empreendedores e isso possibilitará a destinação de recursos de forma mais assertiva”, finaliza.

 

Agora conheça a lista dos selecionados:

  • A Ponte
  • Amada Rosa Doce
  • Ambrosia Doces e saúde
  • Apiário Nazaré
  • Arteiras
  • Ateliê Abayoni
  • Auto Mobi & Listica
  • Bell’s Tapioca Industria
  • Canto do Churrasco
  • Confecção de Roupas
  • Cooperativa Caminho Certo
  • Cooperativa União
  • Decorarts
  • Donna Fia Shoes
  • Eco Banco Fênix Ágape
  • Ecossistema de Negócios
  • Espaço Cultural Café Orgânico
  • Inforjob
  • JS Calçados
  • KL Eventos Sociais
  • Pilha Reciclável
  • Pneu mania
  • Potencial Alarmes
  • Pro Música ZL
  • Produção Estúdio de Rádio
  • Projeto Cultural
  • R.M Modas
  • Rainha do Hot Dog
  • Skate Family Park Pista de Recreação
  • Stefany Festas
  • Viveiro de Hortas
  • 7 Soluções

 

  • Matrículas

Os empreendedores selecionados deverão realizar a matrícula para o curso de capacitação técnica no SENAC-Itaquera de 2 a 11 de julho. A unidade está localizada na av. Itaquera, 8266. Na ocasião será necessário a apresentação de documentos como RG, CPF e comprovante de residência. Mais informações pelo telefone 11 21859200.

 


Edital 2014 do Fundo Zona Leste Sustentável foi prorrogado até 30 de maio

Até 30 de maio, microempreendedores das regiões de Ermelino Matarazzo, Itaim Paulista, Itaquera, São Miguel e São Mateus poderão se inscrever e fazer parte da grande seleção do Fundo de 2014

O Brasil já começa a entrar em ritmo de Copa do Mundo. Em junho, 32 seleções de diversas partes do planeta, se enfrentarão para saber qual é o novo campeão do mundo. O espetáculo, que não se restringe somente aos gramados, também movimenta a economia. Nesse ritmo, o Fundo Zona Leste Sustentável -- uma experiência pioneira em desenvolvimento local -- montará sua seleção 2014.

 

Até 30 de maio, cooperativas, MEI –- Microempreendedor Individual, microempresas e grupos associativos de Ermelino Matarazzo, Itaim Paulista, Itaquera, São Mateus e São Miguel Paulista poderão se inscrever no edital de seleção. As propostas deverão ser enviadas por meio do site www.zlsustenta.org.br onde será possível acessar o edital completo, as etapas de seleção e os documentos necessários para inscrição.

O objetivo do projeto é contribuir para o desenvolvimento local, incentivar a autonomia e o protagonismo de microempreendedores por meio de repasse financeiro, que pode chegar até R$ 25 mil, além de capacitação e acompanhamento técnico do empreendimento pela rede de parceiros do Fundo - Universidade Cruzeiro do Sul, Senac-SP, Sebrae-SP, Instituto Alana e Fundação Tide Setubal.

 

Este ano a escolha dos empreendedores acontece em dois tempos.  Na primeira, com resultado a ser divulgado em 12 de junho, 30 projetos serão escolhidos para um curso exclusivo ministrado pelo Senac entre julho e outubro.  A partir da apresentação do plano de negócios, ao final do curso, serão escolhidos os microempreendedores que receberão o aporte financeiro e técnico para investirem em seus empreendimentos.

 

Pré-requisitos para seleção

Para o empreendimento ser selecionado é preciso demonstrar vínculos claros com a zona leste, comprometimento com métodos e práticas sustentáveis, características favoráveis a transferências de conhecimento para outros empreendedores, vínculos com economia solidária, promoção da igualdade social, participação de jovens e mulheres como protagonistas na concepção, execução e gestão do empreendimento; além de coerência e viabilidade técnica do projeto. O Fundo financia até 70% do valor do projeto e com contrapartida, os empreendedores se comprometem e, privilegiar a contratação de moradores e fornecedores da zona leste. Caso empreendimento seja informal, também, é necessário a regularização no prazo máximo de seis meses após a publicação do resultado do edital.

 

Em três edições, o Fundo Zona Leste Sustentável investiu 710 mil,em 27 projetos de diversos segmentos como sustentabilidade ambiental, alimentação, confecção, vestuários e acessórios de moda, informática, comunicação e marketing. Em 2014, serão investidos, ao total, 200 mil em todos os projetos.

 

Sobre o Fundo Zona Leste Sustentável

O Fundo Zona Leste Sustentável foi criado em 2010 e apoia, atualmente, 27 empreendedores de diversos segmentos. Promove capacitação técnica e administrativa, além de aporte financeiro.

 

Entre as instituições parceiras do Fundo estão: Associação Comercial de São Paulo (ASCSP), Escola de Artes, Ciências e Humanidades-USP (EACH), USP Leste, Fórum para o Desenvolvimento da Zona Leste, Fundação Tide Setubal, Fundep, Instituto Alana, Instituto Votorantim, Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social, Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-SP), Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac SP), Subprefeitura de São Miguel Paulista, Universidade Cruzeiro do Sul .

 

 

Mais informações pelo site www.zlsustenta.org.br.

 

Calendário do Edital

 

1/04 – Início das Inscrições

30/05 – Término das inscrições

E-mail: contato@zlsustenta.org.br; site: www.zlsustenta.org.br; tel.: (11)2025-5505 (Roseli) – das 10 às 17h ou 999123943 (Simone)

 

 

Informações adicionais:

Gislene Rosa

grsilvabr@gmail.com

Tel.: (11) 9 98967129/947417171

 


Empreendedores contemplados pelo FZLS formam grupos para discutir questões comuns


Durante o encontro, os microempreendedores foram divididos em quatro grupos de discussão sobre os temas: Desenvolvimento de produtos e serviços, marketing e vendas, gestão administrativa e financeira e responsabilidade socioambiental. O resultado do trabalho pôde ser visto, no último dia 28 de novembro, na Universidade Cruzeiro do Sul.

O primeiro grupo representando pela empresa Mais Marketing abordou o tema produtos e serviços. Eles propuseram a criação de uma rodada de negócios com empreendedores do próprio Fundo.  “O objetivo é trocar ideias e cartões. Afinal networking gera ”, explica Maria Almeida.

O segundo grupo falou sobre o tema Marketing e Vendas e foi representado pela Zaru Comunicação.  Durante a apresentação foi proposto a confecção de um jornal sobre empreendedorismo que poderia ser entregue em algumas estações de trem ou ser encartado dentro de outro jornal.

Já o terceiro grupo tratou sobre a Importância da Gestão Administrativa e financeira para a “boa ” de um negócio. É preciso ficar atento com a questão fiscal, principalmente, com relação a prazos. Organização também é imprescindível. Quem quer ter um retrato da empresa, basta olhar para a ”, disse Ronei Morales, sócio da Coelho & Morales.

O último grupo a se apresentar foi o de Responsabilidade e Sustentabilidade representado pela microempresa Jovens do Brasil. A proposta é promover uma análise de como os empreendimentos podem ser sustentáveis. Estamos pensando em um projeto sobre o reúso da água que envolveria todas as empresas e mobilizaria também a comunidade. Afinal ser sustentável agora deve ser uma meta de ”, finaliza Sandro Ronaldo Soares.

Os grupos deverão se reunir, em breve, para debater algumas questões surgidas durante o encontro.


Miresport artigos esportivos é contemplada pelo Fundo Zona Leste Sustentável na edição de 2013

De gerente a dona de empresa.  A história de Jamire Lemos da Silva é formada de sorte e muito trabalho. Em 2003, ela foi convidada a ser gerente de uma loja de artigos esportivos em Itaquera. Na época, a empresa tinha três sócios. Com o tempo, eles desfizeram a sociedade e um deles ofereceu a oportunidade para que ela comprasse a loja

Jamire pensou e, em 2006, resolveu encarar o desafio. Para viabilizar o negócio, decidiu fabricar as próprias peças. Porém, o maquinário era muito caro. Resultado: Jamire conversou com o marido -- que é engenheiro-- e ele decidiu fazer os equipamentos necessários. “A partir daí comecei a minha própria fabricação de peças e acessórios”, comenta.  A microempreendedora conta que a empresa passou a ser procurada para confeccionar uniformes de escolinhas de futebol como Santos, Corinthians, escolas particulares, camisetas para grupos evangélicos, dentre outros.

A empresa começou a crescer e a empreendedora precisava de capital. Um dia Jamire estava conversando com uma de suas costureiras, e a profissional contou que a filha havia visto uma reportagem na televisão sobre o Fundo Zona Leste Sustentável. “Na hora procurei mais informações sobre o projeto. Queria saber o que era e entender como funcionava o auxílio prestado aos microempresários da zona leste”, explica. Depois de pesquisar, Jamire fez a inscrição de sua empresa. “Preenchi o formulário e enviei a proposta na última hora. Sabe o que aconteceu? Eu entrei e elas não. Foi uma surpresa! A partir daí o Fundo começou a abrir várias portas”, relembra.

Com o aporte financeiro do Fundo, a empreendedora investiu em mais maquinários. E faz planos para ampliar os negócios. “Vamos para um espaço maior e assim que for possível pretendo contratar mais costureiras”, afirma. A microempreendedora também conta como os cursos de capacitação técnica a ajudaram. Eu descobri que não sabia administrar, faltava planejamento. Com o curso do Senac pude  reavaliar  a questão e passei  a perceber que organização é palavra de ordem  para quem  quer crescer.
 
 
 
 
 
 
 
 

Fundo Zona Leste Sustentável contempla agência de comunicação

Natália Fernandes e Bianca Custódio, ex-alunas do curso de jornalismo da Universidade Cruzeiro do Sul, depois de atuarem na área de Comunicação e adquirirem experiência, resolveram apostar em um negócio próprio. Atualmente são proprietárias da Zaru Comunicação.“Desde os tempos da faculdade somos empreendedores. Fizemos um pacto, ainda quando estávamos na graduação, que um dia seríamos sócias.” 

“Percebemos a carência de agências de comunicação na região. Hoje a maioria das assessorias de imprensa estão localizadas na zonas oeste e sul de São Paulo. Esse é o nosso diferencial, pois conhecemos a região leste”, afirma Natália.

A microempreendedora conta que estava fazendo uma  pesquisa na internet quando se deparou com uma matéria sobre o Fundo Zona Leste. Na mesma época, Bianca que também estava na universidade,teve como proposta de um trabalho de faculdade, o projeto. “Ela trabalhou com alguns empreendedores contemplados em edições anteriores. Percebemos, então,que o Fundo poderia ser uma forma de investimento”, conta.

Quando souberam que a Zaru Comunicação estava na lista das empresas contempladas, elas sentiram vitoriosas. “Este ano, pelo que ficamos sabendo, várias empresas da região concorreram”, afirma Natália.

Agora com o aporte financeiro elas pretendem ampliar o escritório para atender as demandas da região. Já com relação ao curso de capacitação, Natália fala sobre a importância dos professores do Senac que estão fazendo com que elas tenham uma visão difernciada sobre o próprio negócio. “Eles sabem qual é a essência do  nosso negócio e estão nos auxiliando  a lidar com as dificuldades encontradas. Depois deste apoio, queremos apenas crescer  e ganhar notoriedade no mercado de comunicação”. 


Microempreendedor da BS Informática diz que articulação proporcionada pelo Fundo é fundamental

Morador da zona leste, desde criança, o microempreendedor Bruno Marcelo Pires dos Santos, da BS Informáticaassistiu a família a fazer história no bairro do Itaim Paulista. “Meu avô e meu pai abriram a primeira padaria do bairro, em 1945. Quando eles chegaram, aqui, a região era formada por fazendas, tinha muito mato. Conto isso, para mostrar que o empreededorismo faz parte da minha vida desde
que eu nasci.”   

Na família de Bruno saber negociar era importante, mas a educação também sempre foi prioridade.“ Fiz o colegial técnico na área de programação no colégio Cruzeiro do Sul. A partir daí comecei  a criar e a vender programas para computadores.”

O microempreendedor explica que sempre trabalhou por conta. A demanda de trabalho cresceu, em 1998 ele decidiu abrir uma pequena loja com foco em assistência que logo se transformou em uma pequena empresa.

Bruno sempre esteve envolvido com questões da região e atualmente é um dos diretores do Núcleo de Desenvolvimento do ItaimNuma conversa com um amiga da subprefeitura ficou sabendo sobre o Fundo Zona Leste Sustentável. “Eu havia visto um cartaz, mas não levei a sério porque fiquei desconfiado. Afinal um Fundo que fornece aporte financeiro, sem cobrar juros, e ainda capacita gestores gratuitamente?”  Enfim, o microempreenddedor somente descobriu a credibilidade do projeto, depois de conversar com uma amiga da subprefeitura do Itaim que garantiu a lisura do projeto. E numa dessas coincidências da vida, ele foi convidado para um evento em que o Gabriel Ligabue, consultor técnico, sentou ao lado dele e os dois conversaram sobre diversos assuntossem ele saber que o Gabriel era um dos articuladores do projeto. “Logo de cara, senti uma empatia muito grande por ele. Quando anunciaram que Gabriel fazia parte do Fundo, tive a confirmação que o projeto era sério”.

Depois de se certificar sobre a idoneidade do projeto, Bruno resolveu inscrever a sua proposta e se tornou um divulgador do projeto entre os amigos. “Chamei seis empreendedores da região para participar. Apenas três acreditaram e assim como eu decidiram apostar no Fundo. Um deles que é o Marcos ViniciusGomes da Silva,da Essência Skate Board que também foi contemplado”.

Na opinião de Bruno, o aporte financeiro é importante. Entretanto a formação de  rede que o Fundo propicia se transforma numa oportunidade para  geração de novos negócios. “O Fundo e a capacitação ministrada pelo Senac  deram a mim e a minha sócia, Daiane Kalen Vilela Pires, uma nova motivação para investir na empresa. Pretendemos investir mais em marketing ativo e contratar mais três funcionários para nossa empresa. Nosso objetivo é crescer, mas queremos também que nossa região cresça e se desenvolva”, finaliza.              
 


Página anterior Próxima página